terça-feira, 12 de julho de 2011

Guia de Caturmasya

Compilado por BV. Mangala Swami

Pode-se fazer caturmasya sempre que não diminua seu serviço. Mas eu me inclino por seguir no serviço. Nossa austeridade principal é a pregação, a manutenção dos templos e a pregação.

(Srila Atulananda Acarya)

O Voto de Caturmasya segundo Srila Prabhupada

Extraído do Sri Caitanya Caritamrta, Madhya-lila, vol.1, cap.4,

Verso169, significado do verso por Srila Prabhupada.

O período do voto de Caturmasya começa no mês Asadha (junho/julho), a partir do dia de Ekadasi conhecido como Deva-Sayana Ekadasi ou Padma Ekadasi no quarto - crescente. O período termina no mês de Kartika (outubro/novembro) cinco dias após o Utthana Ekadasi, no quarto-minguante, e este Ekadasi também é conhecido como Haribodhini Ekadasi e Devotthani Ekadasi.

Este período de quatro meses é conhecido como o nome indica Caturmasya. Alguns Vaishnavas preferem observá-lo desde o dia da lua cheia (Purnima) do mês Asadha, até o dia da lua cheia do mês Katika. Este também é um período de quatro meses, calculado através dos meses lunares e também conhecido como Caturmasya. Há outros ainda, que observam Caturmasya seguindo o período solar desde o mês Sravana até Kartika. O período integral quer lunar, quer solar, acontece durante a estação das chuvas. Todas as camadas da população devem observar Caturmasya. Não faz diferença se alguém é Grihastra ou Sannyasi. A observância é obrigatória para todos os asramas. O verdadeiro propósito que há por traz do voto observado durante estes quatro meses é diminuir a quantidade de gozo dos sentidos. Isto não é muito difícil. No mês Sravana, não se deve comer espinafre. No mês de Bhadra (agosto/setembro), não se deve tomar iogurte, e no mês de Asvina (setembro/outubro), não se deve beber leite. Não se deve comer peixe ou outro alimento não vegetariano durante o mês de Kartika. Dieta não vegetariana significa peixe e carne. Do mesmo modo, também se consideram masura dahl e urad dahl (lentilha) como não vegetarianos (nota 1). Estes dois dahl (feijões) contêm uma grande quantidade de proteína, e alimentos ricos em proteína são considerados não vegetarianos. Em suma, durante os quatro meses do período de Caturmasya, deve-se praticar a abstinência de todo alimento destinado ao gozo dos sentidos.


Compilação sobre Caturmasya por Gangamata devi dasi

Durante esses 4 meses, as pessoas santas, acostumadas a viajar de um lugar para outro para propagar a Consciência de Krishna permanecem normalmente em um lugar Santo de Peregrinagem. O Skanda Purana afirma que ao circuambular o templo de Visnu ao menos quatro vezes, se entende que adquire o mérito de ter viajado por todo o universo y ter visto todos os lugares santos pelos quais flui o Ganges. Por seguir as regulações de Caturmasya o devoto pode elevar-se rapidamente a plataforma de Serviço Devocional.

Observar Caturmasya é obrigatório para todos os Ashrams. O verdadeiro sentido detrás desses votos é minimizar a quantidade de satisfação sensorial. Isso não é muito difícil. No mês de Sravana não se deve comer espinafre, em Bhadra não se toma yogurt, Em Asvina não se toma leite puro e em Kartika não se come alimentos considerados não vegetarianos como masura e Dahl (porque têm muita proteína não considerados vegetarianos). No Srimad Bhagavatam se afirma claramente que nessa era de Kali a única execução exitosa de yajna é oferecido diante da forma do Senhor Caitanya, enquanto que outros yajnas se oferecem diante da forma de Visnu.

Caturmasya é uma época do ano destinada a incrementar as atividades espirituais e reduzir as atividades corporais. Tal qual os karmis no ocidente anseiam tirar férias para satisfazer os sentidos, os devotos anseiam férias para se dedicarem a satisfazerem Krishna, Guru e Vaisnavas. Se recomenda praticar austeridades já que por elas nos toramamos piedosos. Na Índia, Caturmasya coincide com a estação chuvosa e em geral as atividades diminuem, pois se supõe que devem intensificar sua vida espiritual. Nessa época pode-se deixar de fazer a barba, cortar o cabelo e as unhas, tomar prasada uma vez por dia (de acordo com a dieta recomendada). Sri Krishna observou em certa ocasião a pedido de Yudhisthira Maharaj junto com Narada Muni e Madhavendra Puri. Os devotos ativos no serviço a Krishna devem se assegurar que a prática de austeridades no atrapalhem o seva recomendado pelo Guru.

Durante os quatro meses não se deve comer berenjela, tomate, vagem, loki, urad dhal.

Durante os quatro meses se pode comer todas as frutas, okra, couveflor, abóbora, batatas, pepinos, ervilha e vagem francesa.

- Primeiro mês: não se come espinafres, saladas, repolhos nem outras folhas

- Segundo mês: não se come yogurte (se necessário deve-se misturar com água). Pode-se ingerir leite e outros produtos lácteos.

- Terceiro mês: Não se toma leite (se necessário, misturar com suco de limão). Pode-se consumir derivados lácteos.

- Quarto mês: Não consumir gergelim nem azeite de mostarda

Alimentos não indicados para Vaisnavas: ao descrever os princípios regulativos aos devotos, Srila Prabhupada, incluía especificamente a proibição do chá, café, alhos e cebolas. Os problemas de saúde como pressão alta e outros em que os não vegetarianos usam alho e cebola podem ser trartados com aloe vera (babosa), conhecido na Índia como Ghrta-kumari, como ele mesmo fazia. Alho porró também estão em tama guna. Só Prasadam. Os templos mais estritos da Índia evitam cenouras pois favorecem o sono. Srila Prabhupada disse: “O que esteja disponível e possa ser oferecido está bem, contanto que não tenha carne, peixe, ovos, alhos, cebolas e outros alimentos indesejáveis. O que importa é que tudo seja preparado muito bem, e seja oferecido com grande amor e devoção. Isso é o desejável. Simplesmente tomemos aquilo que é absolutamente necessário para manter o corpo em condições para praticar Consciência de Krishna. Não ingerimos luxos ou alimentos impróprios para gratificar a língua. Não importa que os devotos inventem novas receitas, sempre que sejam estritamente vegetarianas sem alhos e cebolas.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário